Castro, Capital Nacional do Leite

  • 18 de julho de 2016
Castro, Capital Nacional do Leite

O município de Castro-PR é o de maior produção de leite e também o de maior produtividade no País. Para oficializar tal condição, recebeu do Senado Federal o título de Capital Nacional do Leite

Por Edson Lemos

Imigrante chegado da Holanda em 1953, Henk Kassies começou no leite tirando 100 litros por dia. Voltou ao país de origem, formou-se zootecnista, retornou ao Brasil e virou profissional respeitado no setor. Foi por muitos anos técnico da Cooperativa Central de Laticínios do Paraná e, em seguida, gerente técnico da Cooperativa Castrolanda. Sua contribuição ao desenvolvimento da pecuária leiteira abrange diversas áreas, mas é mais notável no uso e no manejo de pastagens.

Muitas das práticas e atividades exercidas atualmente no setor começaram no seu tempo, com sua intervenção ou adaptação de conhecimentos. Provas estão no cálculo de custo de produção; montagem dos departamentos técnicos das Cooperativas ABC; pesquisa com forrageiras; introdução da silagem de milho e da técnica de pré-secado; informatização do setor leiteiro; surgimento dos bancos de dados; introdução dos programas de controle da qualidade do leite, de controle de rebanhos e de classificação para tipo.

Kassies mantém pasto perene o ano inteiro, sendo o produtor que mais obtém resultado de leite proveniente das forragens. Agora, quando já coloca sob encargo do filho Arthur a gestão da Chácara Bonança, ele mantém a mesma dedicação e cuidados que levaram a propriedade à produção média de 3.800 litros/dia, com picos próximo de 5.000 litros/dia, graças ao trabalho persistente e ao uso de tecnologias modernas. A mais recente delas o Healty Cow 24 (ver box), que vem auxiliando positivamente no manejo de animais na propriedade.

Antonio Wacherski tinha só quatro vacas quando entrou como sócio para entregar leite na Cooperativa Castrolanda em 1973. Mas foi ensinando os filhos a “pegar o dinheirinho da lavoura de batatinha e feijão e comprar uma vaquinha, uma novilha”. E foi assim que ele e os filhos constituíram uma verdadeira dinastia leiteira na Colônia Maracanã.

Hoje a família Wacherski é referência na produção de leite no município de Castro-PR. Os filhos Antonio Carlos, Vitalino, Carolina, Julieta e Sílvia cuidam de suas famílias e propriedades de forma independente.

Com a saúde muito debilitada, Wacherski já não toma mais conta das atividades da propriedade. Quem cuida de tudo na chácara agora são as filhas Marilene, Sônia, Nicéia, Margareth e Janine. As irmãs executam toda a lida, incluindo manejo, ordenha, trato alimentar, cuidados sanitários, inseminação, plantio e colheita de forrageiras. Elas dividem as tarefas entre si, tocam a propriedade, cuidam dos pais, controlam o desempenho da leiteria e tomam as decisões necessárias.

Leia a íntegra desta reportagem na edição Balde Branco 621, de julho 2016