Amazonas: Investimento em genética está mudando o cenário

  • 2 de abril de 2019
Amazonas: Investimento em genética está mudando o cenário

Projeto estadual de incentivo à produção leiteira passa a fornecer embriões da raça Girolando, que no ano passado somaram 1.250 prenhezes

Por Luiz H. Pitombo

A pecuária de leite representa, cada vez mais, uma importante alternativa econômica aos pequenos produtores no estado do Amazonas. O grande desafio é elevar a produtividade, que ainda é muito baixa, o que exige um conjunto de ações técnicas para superar essa situação. Dentre elas, o melhoramento genético e a nutrição dos animais leiteiros. Com esse escopo, no ano passado teve início um verdadeiro choque de genética através da transferência de embriões (TE).
A preços acessíveis foram contratadas por produtores 1.250 prenhezes de embriões de fecundação in vitro (FIV) de destacados criatórios das raças Gir e Girolando, beneficiando 63 propriedades. O Sebrae- Amazonas está à frente do projeto Consultoria em Manejo e Recuperação de Pastagens, que atendeu em 2018 a um total de 99 produtores e três lacticínios de seis municípios (Autazes, Parintins, Apuí, Manicoré, Manacapuru e Presidente Figueiredo).
A meta neste ano é a de chegar a 250 propriedades atendidas pelo projeto, que começou em 2013 e hoje se tornou o carro-chefe na área rural dos trabalhos da entidade no Estado, que também atua com piscicultura, fruticultura e orgânicos, incluindo o leite. A atividade atende à formação de renda mensal e traz a possibilidade de uso de áreas menores e a recuperação de pastos degradados, com o manejo adequado.
Uma pesquisa do Sebrae sobre o mercado lácteo no Estado mostrou que a capital, Manaus, com seus mais de dois milhões de habitantes, depende na maior parte de derivados de outros estados devido à baixa oferta local. A situação decorre tanto pela dificuldade logística de transporte dos produtos regionais como pela pouca produção. Em 2017, último dado oficial disponível pelo IBGE/PPM, o volume no Estado ficou em perto de 43 milhões de litros de leite, com média anual por vaca de apenas 450 litros.

—————————–
Leia a íntegra desta matéria na edição Balde Branco 652, de abril 2019