Agro resiste à atual crise, segundo a CNA

  • 8 de agosto de 2017

Em discurso no Palácio do Planalto, no lançamento do Plano Agrícola e Pecuário, o presidente da CNA-Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, João Martins, afirmou que o agronegócio “contribui de maneira relevante para a recuperação
da economia brasileira, e o setor resiste à crise com disposição inabalável de investir e crescer”.

Citou que os dados do crescimento do PIB agropecuário do primeiro trimestre do ano, da ordem de 15,2%, são a prova da vitalidade da nossa produção rural e revelam que a crise política não abate o setor. Além da expansão do PIB, Martins falou da estimativa de safra recorde de grãos de mais de 230 milhões de t e das demais atividades do setor que também apresentam números expressivos.

“O resultado prático é que estamos aliviando a pressão sobre os preços da alimentação dos brasileiros e, ao mesmo tempo, ajudando na formação de grandes superávits em nossa balança comercial”, disse. Ao citar as principais preocupações do setor, Martins ressaltou a necessidade de “um horizonte mais longo para os planos agrícolas” que tradicionalmente se restringem a um ano-safra.