A escolha correta do híbrido de milho para silagem aumenta a produção de leite

  • 4 de agosto de 2019
A escolha correta do híbrido de milho para silagem aumenta a produção de leite

Os produtores que buscam maior produtividade e qualidade da silagem já têm à disposição a avaliação de  diversas cultivares no Guia da Forragem, divulgado pelo EsalqLab

 

A escolha do melhor híbrido para silagem para cada local envolve uma série de variáveis que devem ser consideradas, que vão desde questões climáticas, altitude, tipo de solo, época de semeadura, até o nível de exigência do rebanho, entre outras. Outra questão é a complexidade na avaliação do desempenho e do valor nutritivo de um híbrido associado ao sistema de formulação de ração visando à melhor relação custo-benefício. A escolha do híbrido correto pode aumentar em até 25% a produção de leite da propriedade.

Pensando em tudo isto e com foco numa demanda mais ampla por estas informações, foi criado o Guia da Forragem (http://guiadaforragem.com.br/), que reuniu em sua plataforma todas as informações numa ferramenta de fácil acesso a técnicos e produtores, que permite buscar os melhores híbridos para cada situação.

O Guia da Forragem surgiu da parceria entre a APTA (Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios do Estado de São Paulo), incluindo IAC e APTA Regional, EsalqLab/USP (Piracicaba-SP) e G12 Agro (Guarapuava-PR). Estas instituições já desenvolviam trabalhos de avaliação de cultivares de milho para silagem há algum tempo e, agora com o Guia, conseguem abranger uma área maior, com mais unidades participantes, utilizando um protocolo de avaliação mais padronizado que permite comparações numa base mais sólida.

Geralmente as tabelas de comparação de cultivares apresentam muitas variáveis, como produtividade de massa verde, matéria seca, teores de fibras ou proteínas, digestibilidade, teor de grãos (amido), etc., e isto pode dificultar a escolha da melhor cultivar por não chegar a um fator decisivo. Nesse sentido o Guia da Forragem considera todos estes fatores apresentando a produtividade de leite que é o resultado final almejado.


Leia a íntegra desta matéria na edição Balde Branco 656 (agosto/2019)